Casamento feliz não precisa durar para sempre

casamento

Quando duas pessoas decidem se casar é porque com elas existem projetos em comum, querem construir uma vida a dois e, provavelmente, no dia do casamento, o que estão sentindo é um desejo forte de ficarem juntas para sempre “até que a morte os separe”. Mas nem sempre o casamento dura todo esse tempo e quando vem a separação muitas vezes fica aquela sensação de que o amor não era verdadeiro, de que houve um fracasso da relação entre os dois ou de que foi tempo perdido. Será que é isso mesmo?

Em alguns casos o casamento foi realmente difícil, com muitos conflitos e dificuldades na comunicação. Em outros casos pode ter sido próspero pelo tempo que durou e as pessoas foram felizes juntas, conquistaram projetos em comum e individuais e quem sabe até geraram filhos antes que as dificuldades aparecessem. No entanto, todas essas situações são experiências que podem ter tido a presença de um amor sincero, honesto.

Talvez seja possível que o amor não esteja ligado necessariamente a uma relação perfeita ou duradoura, mas a uma vontade de estar junto ao outro e de crescer com ele, mas isso pode em algum momento tornar-se inviável na relação. O amor pode ainda transformar-se ou até deixar de existir, sem que isso invalide tudo o que ele proporcionou e construiu durante sua existência. O difícil é reconhecer isso no momento do término da relação.

Apesar de ser difícil olhar para as experiências passadas, reconhecer o que elas trouxeram de bom e encarar a própria responsabilidade sobre parte do que passou, é fundamental para as futuras experiências, amorosas ou não. Isso significa olhar para o que foi vivido considerando o que era possível naquele momento e refletir sobre a direção que se deseja tomar para alcançar a relação que se quer no presente.

Deixe uma resposta

Fechar Menu